1. Home
  2. Posts
  3. Planeta Foz

Puerto Iguazú, uma vizinha sedutora

Puerto Iguazú, uma vizinha sedutora
- Carlos Dias, turista paulista e Diana Benites - Foto: Marcos Labanca

Douglas Furiatti - H2FOZ
Fotos: Marcos Labanca

Ela é pequenina, tem cerca de 80 mil moradores, mas se revela bastante atraente aos milhares de visitantes que recebe todos os anos. Vizinha a Foz, Puerto Iguazú tem seus encantos que chamam a atenção dos habitantes da “Terra das Cataratas” e dos turistas, os quais cruzam a Ponte Tancredo Neves todos os dias rumo ao município argentino.

Opções não faltam em Puerto Iguazú. Visitar as Cataratas e outros pontos turísticos, fazer compras no Duty Free Shop, degustar os tradicionais e famosos produtos locais, alimentar-se nos restaurante e churrascarias, passear na feirinha e pelas ruas da cidade, comprar vinhos, apostar no cassino, utilizar os serviços da hotelaria e frequentar os bares são as atividades mais comuns dos visitantes por lá.


A equipe de reportagem foi à cidade para entrevistar alguns brasileiros que fazem da pequena vizinha um destino certo. Em passeio pela feirinha estava o casal Adão Antunes e Maria Terezinha. O comerciante de Foz do Iguaçu frequenta Puerto Iguazú pelo menos uma vez por mês. Seu local favorito é exatamente a feirinha. “Gosto de vir em busca de azeitona, salame, alfajor, cerveja, queijo e torrone. São produtos diferentes que não se encontra no Brasil. O preço também é menor”, contou.

Sobre a relação de amizade e a interatividade com os hermanos, ele também é só elogios. “É maravilhosa essa integração, que realmente deve existir numa região de fronteira. Esse contato é bom pros dois lados. Eu recebo argentinos diariamente no meu restaurante. Eles vão lá e eu venho até eles aqui”, afirmou.

Maria Terezinha também disse gostar muito de frequentar a cidade, para a qual ela costuma levar os visitantes que recebe. “Eu adoro. Sempre acompanho amigos e parentes que vêm nos visitar. Não tem como não acompanhá-los. Com certeza é um bom programa para os moradores de Foz e turistas.”

Variedade de vinhos

O servidor público Alexandre Gaio, residente em Curitiba, estava numa vinícola junto com a esposa, Ana Paula. Eles gostam de vir duas vezes por ano a Foz do Iguaçu e sempre passam por Puerto Iguazú, onde frequentam os restaurantes e o comércio local. Mas o programa preferido é comprar vinhos. “O diferencial aqui é a variedade de vinhos que a gente não encontra no Brasil – pelo menos em Curitiba – e o preço também”, ressaltou.

Gaio considera importante a integração entre os países vizinhos e os povos da América Latina. Ele acredita que essa interação deveria ser estimulada ainda mais.

Compras e jantar


Há dois anos, a estudante Bruna Rizzatto Paes Leme vem à Tríplice Fronteira com os pais. A família é do interior de São Paulo e aprecia passear pelos pontos turísticos, fazer compras em Ciudad del Este e jantar em Puerto Iguazú. “Aqui na Argentina a gente gosta de degustar queijos, picanha e cerveja. Também levamos azeitona, alfajor, chocolate e vinho. A qualidade e variedade dos produtos, a receptividade e o ambiente, tudo nos agrada”, destacou a jovem.

Companhia aos visitantes


O hoteleiro iguaçuense Carlos Dias e a guia de turismo Diana Benites aproveitam alguns fins de tarde para acompanhar amigos e turistas em Puerto Iguazú. Dias é companhia certa para familiares e alguns hóspedes em passeios na cidade vizinha. Para ele, jantares e visitas à feirinha são o programa predileto dos visitantes.

“A gente, que é natural de Foz do Iguaçu, sabe como funciona aqui, sabe as épocas que compensa abastecer e fazer compras. Mas a gastronomia, os produtos de boa qualidade, o cassino e a facilidade de vir para cá são sempre atrativos para os brasileiros”, apontou.

As famosas empanadas

Já a preferência de Diana são as tradicionais empanadas argentinas. Segundo ela, happy hour em Puerto Iguazú é algo muito satisfatório. “O ambiente daqui é muito agradável para vir com os amigos. O clima meio europeu e a oportunidade de degustar as empanadas são um diferencial que nos motiva a atravessar a ponte”, disse.


 

_______________________________________________________
ESPECIAL PONTE TANCREDO NEVES - 30 ANOS

Quinta-feira, 26/11/2015

Olhares sobre os 30 anos da Ponte Tancredo Neves

Integração dos povos, exclusão dos pobres

Brasil e Argentina: mais semelhanças que diferenças

Operários lembram histórias da construção da ponte

A história da ponte vista pelas páginas do Nosso Tempo

__________________________________
Sexta-feira, 27/11/2015


Bomba atômica, local, aduanas e desenvolvimento

Puerto Iguazú, uma vizinha sedutora

Ponte Tancredo Neves, 1985: problemas de ontem e de hoje

Sonhos, desejos e busca pela descoberta
__________________________________
Sábado, 28/11/2015


Brasil-Argentina: tudo nos une e nada nos separa

Uma ponte de transformação, por Ronildo Pimentel

O balanço sucessivo da Ponte Tancredo Neves

Oscar Alliana, um hermano brasileiro
__________________________________
Domingo, 29/11/2015


A travessia, o bondinho, o acidente e a enchente sob o olhar de Joel Petrovski

Fotos e curiosidades dos tempos da balsa e da construção