1. Home
  2. Notícias

Legumes e tubérculos elevam custo da cesta básica em Foz

Legumes e tubérculos elevam custo da cesta básica em Foz
Centro de pesquisa faz cálculo mensal do Índice de Preço ao Consumidor - Foto: Reprodução

Os produtos da cesta básica tiveram um aumento de 0,14% em janeiro, com relação ao mês anterior. Apesar da variação positiva, os preços aumentaram menos que na comparação entre dezembro e novembro de 2017, quando o incremento foi de 0,61%. Os dados foram divulgados pelo Centro de Pesquisa Econômica Aplicada (CEPECON) da UNILA, que mensalmente calcula o Índice de Preço ao Consumidor de Foz do Iguaçu (IPC-Foz). O cálculo é realizado a partir de levantamento de preços de 94 produtos que compõem a cesta básica, em 12 supermercados de vários bairros da cidade. O boletim na íntegra pode ser acessado em http://cepecon.com/.

Os tubérculos, raízes e legumes foram os produtos que tiveram maior variação de preço em Foz do Iguaçu. O maior aumento foi registrado no preço do tomate, com cerca de 51%, seguido pela batata inglesa (27,5%) e cenoura (20%). Entre as hortaliças e verduras, destaca-se o preço do repolho, com variação positiva de 15,8%, e da alface, que aumentou 10,6%. De acordo com o coordenador do projeto, Henrique Kawamura, “a alta nos preços desses produtos foi em consequência das chuvas do final de 2017 e da primeira quinzena de janeiro de 2018. Com isso, alguns produtos tiveram má formação, como o tomate, e excesso de manchas, como foi o caso da cenoura”.

Entre a categoria de leite e derivados, o leite UHT foi o único item que apresentou queda nos preços. O preço do leite UHT caiu 9,29%. Entre as frutas, o preço da melancia caiu em cerca de 25%, seguida pela banana nanica (-13%) e mamão (-10,4%). Em contrapartida, a maçã apresentou variação positiva de 9% neste mês.

Já entre as carnes, está mais barato comprar peito de frango (-11,3%), assim como acém (-4,5%) e bisteca suína (-3,17%). Por outro lado, foi registrado aumento no preço do músculo (11,45%), paleta bovina (9,35%) e filé (0,36%).

O projeto

O IPC-Foz é um projeto de extensão desenvolvido por docentes e estudantes da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA). Todos os meses, o grupo calcula o índice do custo de vida em Foz do Iguaçu com base nos preços da cesta básica. O objetivo é analisar a evolução dos preços mês a mês, bem como quais produtos puxam os valores para cima ou para baixo. Os dados levantados serão úteis para toda a população, que passará a saber quais os itens mais caros ou baratos.

O primeiro levantamento dos preços no comércio de Foz do Iguaçu foi realizado em setembro de 2017. O IPC-Foz utiliza a mesma cesta básica do IBGE, do subgrupo de alimentação dentro do domicílio e produtos de limpeza e higiene pessoal. Além disso, utiliza a mesma estrutura de ponderação, isto é, a parcela de contribuição de cada item no orçamento familiar para obter o índice geral. Participam do projeto de extensão três docentes, oito estudantes de graduação da UNILA e dois alunos de ensino médio de escolas de Foz do Iguaçu.

(Unila)