1. Home
  2. Notícias

Guarda Mirim abre inscrição para formação profissional

Guarda Mirim abre inscrição para formação profissional
Inscrições têm início nesta segunda-feira, 15 - Foto: Divulgação

H2FOZ - Paulo Bogler

Adolescentes de 14 a 18 anos incompletos podem fazer a inscrição para participar das atividades gratuitas de formação promovidas pela Guarda Mirim, a partir desta segunda-feira, 15. Os interessados devem ser estudantes e morar em Foz do Iguaçu. Este ano, o período para as inscrições é de 12 dias, terminando em 31 de janeiro.

Para inscrever-se, basta comparecer à sede da instituição, de segunda-feira a sexta-feira, das 08 às 12 horas. Todas as pessoas que chegarem no horário serão atendidas. São necessários RG e CPF do adolescente, comprovante de residência (água, luz ou telefone) e declaração de matrícula escolar. A inscrição pode ser feita pelo adolescente, pai, mãe ou responsável legal.

Com mai de 40 anos de atividades, a Guarda Mirim oferece os cursos de Assistente Administrativo e Operadores do Comércio em Lojas e Mercados. Os beneficiários recebem atendimento psicológico, serviço social, acompanhamento escolar e participam de atividades esportivas, oficinas de música e informática. Os adolescentes fazem três refeições diárias.


Além de formação para o trabalho, adolescentes participam de atividades educativas e culturais - foto Divulgação 

Conforme Renann Ferreira, que integra a Assessoria Jurídica da organização, todos os adolescentes que entram na Guarda Mirim são inseridos no mundo do trabalho. “O objetivo do programa é a formação técnico-profissional do adolescente. Não que ele saia empregado, mas no ano passado 74,5% dos adolescentes terminaram o contrato de trabalho ou foram contratados pelas empresas”, ressalta.

Trabalho e formação

Em 2017, a Guarda Mirim atendeu 1.178 adolescentes, que permanecem na organização por aproximadamente 16 meses, informa Ferreira. Os jovens são acompanhados por uma equipe multidisciplinar, abrangendo profissionais das áreas de psicologia, serviço social, nutrição, pedagogia, direito, cultura e arte.

O advogado explica que a empresa que contrata os jovens em formação na Guarda Miriam acaba pagando mais barato pelo contrato de trabalho, já que é o registro da carteira é feito pela organização. “Isso é possível porque somos isentos da cota patronal por sermos certificados como Entidade Beneficente de Assistência Social”, frisa Renann Ferreira.