1. Home
  2. Notícias

Foz Cataratas Futsal: orgulho resgatado na fronteira

Foz Cataratas Futsal: orgulho resgatado na fronteira

* Vacy Alvaro

Assim como a Seleção Brasileira sofreu com aquele inesquecível 7 a 1 em pleno Mineirão mas agora passa por uma fase vitoriosa, o Foz Cataratas, antes de se garantir entre os quatro melhores da Liga Nacional de Futsal 2017 também passou por uns maus bocados.

No caso dos iguaçuenses, o 7x1 foi um 9x2, placar dilatado da derrota para o Sorocaba/Magnus do ídolo Falcão na penúltima rodada da fase de classificação. Mais que isso, naquela ocasião a terceira derrota consecutiva (antes disso o Foz havia sido derrotado por Corinthians e Pato Branco) ligava o sinal de alerta na fronteira.

Na partida seguinte, o empate com a Assoeva apenas ratificou a campanha regular da equipe, dona de uma modesta 11ª posição entre os 17 da Liga com 6 vitórias e 6 derrotas. Foi justamente no mata-mata, quando não se admitem tropeços, que o grupo se “encorpou”. Nas oitavas, vitória por 5 a 2 contra o Pato Branco no jogo de ida. Na volta, um empate era o suficiente mas o Azulão foi além e venceu de novo: 2x1.

Ao chegar nas quartas-de-finais o objetivo parecia já cumprido. O desconhecido Foz Cataratas tinha pela frente nada menos do que o maior campeão nacional, o Carlos Barbosa (RS). No jogo de ida, o Ginásio Costa Cavalcanti completamente lotado - e com uma atmosfera sensacional - recebeu um jogo nervoso e com poucas alternativas. O 1x1 foi ruim para as pretensões de classificação, mas satisfatório pelo caminho já percorrido até então.

A surpresa estava guardada para a volta. O Rio Grande do Sul (e o Brasil inteiro via SporTV) conheceu um time de guerreiros que controlou o jogo desde os primeiros instantes. Com direito a um golaço de Daniel Feitosa, logo o o placar foi se movimentando... 1, 2, 3 a 0! O tempo foi passando e a dedicação era a mesma, do goleiro ao pivô. 4x1, 5x3... as coisas estavam mudando? Foco realinhado e muita emoção até o apito final: 7x4.

O desacreditado Foz Cataratas estava fazendo história e já está garantido entre os quatro melhores do Brasil! Onde esta história termina? Ninguém sabe. Contra o Joinville ou com a taça nas mãos? Só o futuro dirá!

Vacy Alvaro é jornalista em Foz do Iguaçu.