1. Home
  2. Notícias

Dia internacional de luta contra o câncer na infância é nesta quinta-feira

Dia internacional de luta contra o câncer na infância é nesta quinta-feira
Leucemia está entre os tipos de câncer mais comuns nas crianças e adolescentes - Foto: Uopeccan

Nesta quinta-feira, 15 de fevereiro, é celebrado o Dia Internacional de Luta Contra o Câncer na Infância. A data foi instituída em 2002 durante a Confederação Internacional de Pais de Crianças com Câncer, que reúne pais de 90 países e 05 continentes.

A campanha tem como objetivo mostrar que todas as crianças e adolescentes merecem o melhor atendimento possível, que vai desde o acesso à saúde primária para facilitar o diagnóstico precoce do câncer até o tratamento adequado para cada tipo da doença.

No Brasil, segundo dados da SOBOPE (Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica) o câncer representa a segunda principal causa de morte entre crianças e adolescentes, atrás apenas de causas externas, como acidentes e violência.

Entre os tipos de câncer mais comuns nas crianças e adolescentes, as leucemias lideram as estatísticas (26%), seguidas pelos linfomas (14%) e tumores do sistema nervoso central (13%); além desses, também acometem as crianças o neuroblastoma (mais frequente no abdome), tumor de Wilms (renal), retinoblatoma (retina), tumores germinativos TCG (ovários e testículos), sarcomas de partes moles e tumores ósseos (osteossarcomas), dentre outros.

No adulto, em muitas situações, o surgimento do câncer está associado a fatores ambientais como, por exemplo, fumo e câncer de pulmão. Nos tumores da infância e adolescência, ainda não existem evidências que comprovem causa e efeito, portanto, o diagnóstico precoce a orientação de qualidade fazem a diferença para aumentar a sobrevida das crianças com câncer.

Diagnóstico precoce

Para aumentar as chances de cura do paciente com câncer, o diagnóstico precoce é uma peça importante do processo. No Hospital Uopeccan, em Cascavel, periodicamente é realizada a Capacitação em Diagnóstico Precoce, feito em parceria com o Instituto Ronald McDonald.

Voltado aos agentes de saúde da família, médicos, enfermeiros e demais profissionais da saúde da região, o curso é ministrado pelas médicas especialistas em Oncologia Pediátrica da instituição, doutoras Carmem Fiori e Aline Rosa. “Aqui, estes profissionais aprendem a identificar os sinais do câncer infantojuvenil que facilmente podem ser confundidos com sintomas de outras doenças. Dessa forma, aceleramos o diagnóstico precoce e fazemos com que estes profissionais encaminhem as nossas crianças e os nossos adolescentes mais rapidamente às unidades de referência, como o Hospital Uopeccan”, comenta a médica Carmem Fiori.

Sinais e sintomas 

Considerando que são vários os sinais para os tipos mais comuns do câncer infantojuvenil, alguns sintomas, quando persistentes, merecem a atenção dos pais ou responsáveis pelas crianças e adolescentes. Alguns, por exemplo, são febre, hematomas pelo corpo, palidez sem explicação, diminuição da capacidade motora, dores nos ossos, fraqueza, dores de cabeça e vômito já pela manhã, aumento do tamanho da barriga, ínguas e caroços em regiões como virilha e pescoço e até mesmo presença de um brilho branco em um ou nos dois olhos quando a criança sai em fotografias com flash.

Diante da persistência de qualquer um destes sinais, é ideal que se procure uma unidade básica de saúde e/ou um pediatra para que o acompanhamento seja feito e, se necessário, haja encaminhamento para unidades de referência.