1. Home
  2. Notícias

Quando a escola é boa, o aluno aprende até nas férias

Quando a escola é boa, o aluno aprende até nas férias

José Elias Castro Gomes

Nós, do COC Semeador, gostaríamos de desejar uma boa volta às aulas a todos. Mas, a bem da verdade, é uma ilusão essa percepção de retorno, pois nunca nos distanciamos de nossos alunos. As férias não significam um intervalo no aprendizado, pelo contrário, é o momento em que eles aproveitam para colocar em prática o que aprenderam. É a hora e a vez de experimentar na vida a ciência, a aritmética, a história e diversos outros saberes acumulados no período letivo. Ao ler um livro à sombra de uma árvore, o aluno exercita seu raciocínio, a concordância verbal e a sensibilidade que aprimorou em nossas aulas; ao se divertir na praia, tem a oportunidade de diferenciar os tipos de nuvens no céu, brincando de meteorologista mirim; ao se deparar com plantas e animais num acampamento, consegue distinguir seu reino, classe e família. O universo ao redor passa a ser traduzido, ganhando significado e se revelando em encantamentos que têm por única chave o estudo.

Então, quando falamos em uma boa volta às aulas, estamos nos referindo a nosso espaço físico, que tão carinhosamente preparamos para receber cada aluno, e também ao contato diário com professores, coordenadores e demais profissionais dedicados que já estavam ansiosos por retomar suas atividades. Vamos dar continuidade ao nosso trabalho de modo a, nas próximas férias, nossos alunos tenham muito mais conhecimentos para colocar em prática. Porque é para isso que os preparamos, para a vida. E, felizmente, o saber nunca tira férias.

Embora o momento seja de celebração geral, gostaríamos de aproveitar a ocasião para levantar um alerta a respeito de instituições que estão desvirtuando os propósitos do Enem. Nosso colégio sabe da importância do Exame Nacional do Ensino Médio, em seu papel de avaliar o nível da qualidade da educação que se aplica no país, com seu resultado ainda servindo ao acesso dos alunos a instituições de ensino superior. Tanto que, no ano passado, realizamos um Simulado Preparatório aberto a toda a comunidade e que contou com a participação de mais de 800 alunos. Porém, há escolas em Foz do Iguaçu que estão praticando discriminação contra alunos que apresentam baixo desempenho. O mais grave é que este tipo de preconceito, movido por interesses que ferem e ofendem o verdadeiro propósito da educação, tem atingido também (ou principalmente) alunos portadores de necessidades especiais e que possuam alguma síndrome que reduza ou limite seu potencial intelectual. De nossa parte, reafirmamos a postura do COC Semeador como um colégio que entende ser a inclusão o mais poderoso agente de crescimento homogêneo da comunidade, da cidade e do país, o que faz com que a segregação se apresente como uma abominação da qual nos comprometemos a jamais apoiar ou integrar.

No mais, aproveitamos também para renovar nossa crença de que construiremos um Brasil cada vez melhor, por mais que a economia, os indicadores do mercado financeiro e as intemperes do conturbado cenário internacional possam afirmar o contrário. Afinal, trabalhamos com o principal agente modificador de uma sociedade e do mercado, a educação. Se nós não acreditarmos em seu poder, daí sim, a palavra “esperança” perderá completamente seu sentido. E de palavras e educação, nós entendemos muito bem. Por isso, um bom retorno às aulas para nossos alunos. O período letivo está se iniciando, então, que ele chegue com todos nós dando férias perpétuas para o desânimo e a descrença.

Um abraço apertado em todos os nossos alunos, pais e professores. Temos um ano inteiro de conhecimentos valiosos a compartilhar.

José Elias Castro Gomes é mantenedor do Colégio COC Semeador.