1. Home
  2. Notícias

Frontera Rock incentiva a produção de música

Frontera Rock incentiva a produção de música
- Foto: Divulgação

O rock da fronteira mostra a sua cara com dez bandas locais apresentando canções próprias em um CD, que será oficialmente lançado no próximo dia 30, no Ballinas. Os ingressos para o evento já estão à venda.

A cena underground de Foz do Iguaçu está prestes a viver um momento histórico. É o Frontera Rock, um projeto inédito na região, que contempla o lançamento de um CD com músicas próprias de dez bandas locais – quase todas sem experiência prévia em estúdio – e dois shows de divulgação. O primeiro deles, no dia 30 de setembro, no Ballinas Pub, marcará o lançamento do disco e terá a apresentação de cinco dos grupos participantes. Os ingressos custam R$ 15 e já estão à venda a nas lojas Go Rock.
Um segundo evento – com shows das outras cinco bandas – deve acontecer ainda este ano. A data e o local serão anunciados em breve.

O Frontera Rock – sem o “i” mesmo, uma alusão ao espanhol falado nas vizinhas Puerto Iguazú (Argentina) e Ciudad Del Este (Paraguai) – é uma iniciativa do músico, empresário e promotor cultural Márcio Duarte, dono das lojas Go Rock e baterista da banda Tumulto. O objetivo é tão nobre quanto plural. “A ideia é incentivar a produção autoral, dar oportunidade para o desenvolvimento de bandas locais, cativar o público iguaçuense com a música produzida na própria cidade e ajudar a abrir portas em outros centros”, resume Márcio.

A exclusão de covers é justificada por Márcio como uma necessária saída da zona de conforto. “A partir do momento em que se produz a própria música, há uma cobrança pessoal para melhorar técnica e artisticamente e, também, aumentam as chances de receber convites para tocar fora da cidade e divulgar o nome da banda”, afirma o músico, com o conhecimento de quem recentemente excursionou Brasil afora divulgando o som autoral do Tumulto.

Há uma notória resistência do público de rock e suas variantes em ouvir bandas desconhecidas, com material próprio, mas superar a barreira da desconfiança inicial é um desafio que, para Márcio, vale a pena encarar. “Se você faz cover, um cara de São Paulo ou Curitiba, por exemplo, não vai levar a sua banda para lá, onde tem muitas semelhantes. Se você quer sair de Foz para tocar, faça música própria.”

O aspecto histórico também tem seu apelo neste contexto. “Independentemente se a música é boa ou ruim, até porque isso é pessoal, composições próprias sempre deixam um registro, um nome marcado que acaba sendo lembrado.”

A ideia

Cansado de ver músicos frustrados e boas bandas acabarem após anos se dedicando apenas a reproduzir o que outros já gravaram, Márcio foi amadurecendo a ideia do projeto aos poucos. A inspiração veio de iniciativas parecidas surgidas na década de 80, como o SP Metal, em São Paulo (SP), e as diversas coletâneas lançadas pelo selo Cogumelo Records, em Belo Horizonte (MG), responsável pelos primeiros registros de bandas como Sepultura e Sarcófago – que mais tarde ficaram conhecidas inclusive no exterior. “Isso já aconteceu em outros lugares, onde se conseguiu mudar a cena.”

Com seus contatos, foi convidando grupos dos mais diferentes matizes do rock em Foz, resultando em uma compilação bastante heterogênea, contemplando o som mais leve até o mais pesado e veloz.

Para quase todos os participantes do Frontera Rock – nome democraticamente definido em conjunto com os grupos – está sendo a primeira oportunidade de experimentar a trivialidade vivida por profissionais do mainstream: compor letras e arranjos, entrar em um estúdio, gravar e apresentar o trabalho ao vivo. Cada uma das dez bandas tem duas músicas no CD – que está sendo vendido a R$ 20, pelos próprios grupos.

O Frontera Rock pode estar pavimentando um caminho que, dependendo da recepção do público e da desenvoltura das bandas, pode ser trilhado por mais roqueiros da região no futuro. “A princípio, a ideia é fazer um CD por ano. Vai depender do surgimento de novas bandas e tudo mais, mas a ideia não é parar nesse”, afirma Márcio.

Confira as bandas participantes

Brado Perpétuo
Bronca
Jack Black
Mad Old Rockers
Mil reis
Scope
Serenum
Tétano Febroso
Tumulto
Verso Motor

Serviço

Os ingressos para o show Frontera Rock, que acontecerá no dia 30 de setembro, no Ballinas Pub (Av. Paraná, 1.195), estão à venda na Go Rock Centro (Av. Brasil, 531, Galeria Center Abbas, Sala 9; fone 45 3027-2410) e na Go Rock Shopping Catuaí Palladium (Av. das Cataratas, 3570 - Q.105, V. Yolanda; fone: 45 3939-0059). Preço: R$ 15.